Notícias

04/05/2010 - Itaú - Unibanco
Itaú Unibanco: bancários têm direito a PCR maior
por Feeb-PR

Itaú Unibanco: bancários têm direito a PCR maior
Proposta de R$ 1.600 mal repõe inflação. Sindicato recusou e quer valor maior na quarta-feira
O Sindicato denuncia há tempos a inversão de valores promovida pelo Itaú Unibanco. Enquanto acionistas e executivos são premiados com altos valores, a direção do banco tenta economizar com os bancários.

Isso ficou claro, mais uma vez, na rodada de negociação realizada na última sexta-feira. O banco ofereceu R$ 1.600 do Programa Complementar de Remuneração (PCR), pouco mais que os R$ 1.500 do ano passado.

"Rejeitamos porque isso mal repõe a inflação", destaca o presidente do Sindicato, Luiz Cláudio Marcolnino. "Estamos debatendo com a direção do Itaú Unibanco há meses e sempre surgem outros temas na reunião. Queremos resolver todas as pendências importantes para os trabalhadores, mas agora chegou a hora de definir a participação nos lucros e resultados e queremos mais", diz Marcolino, destacando que o banco tem dez dias para resolver a questão.

"Na próxima rodada de negociação, na quarta-feira 5, esperamos uma nova proposta. Já enviamos carta solicitando esclarecimentos sobre os valores pagos nos programas próprios e o banco não apresentou. É preciso mais transparência e valorização dos bancários nesse processo", completa Marcolino. (Fonte: SEEB SP)

 

  • Rua Barão de Monte Alto, 70, sl. 307, Centro, 36880-000 Muriaé / MG
  • (32) 3722-3336 / (32) 3722-3734
© 2015 SEEB Muriaé - Todos os direitos reservados