Notícias

19/12/2012 - Santander
Após demitir 474 em SP, Santander deve assinar acordo com sindicato
por Feeb-PR

Após demitir 474 em SP, Santander deve assinar acordo com sindicato
(Thiago Santos)
O banco Santander e o Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região devem chegar a um acordo sobre a demissão de 440 funcionários da base de São Paulo e outros 34 da base do ABC paulista ocorridas neste mês. O acordo envolve a reintegração de parte dos trabalhadores e a indenização dos desligados.

Bancários de Campinas e região conseguem suspender 30 demissões do Santander Após absorver subsidiária, Santander fechará 700 agências Santander confirma 1.280 demissões no país em dezembro

Após mais de três horas de reunião a portas fechadas nesta terça-feira (18), as duas partes estabeleceram os termos gerais que servirão de base para o acordo. A audiência para a finalização do acordo foi marcada para amanhã, às 16h, no TRT-2 (Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região).

Os termos envolvem a reintegração de portadores de câncer, HIV e lupus, a reintegração ou indenização dos funcionários desligados com salário de até R$ 10 mil que estavam há menos de seis meses de alcançar o benefício de estabilidade no emprego, o pagamento de salário nominal para os demitidos com salário de até R$ 5.000 e menos de dez anos de contratação e seis meses de vale-alimentação para todos que contavam com menos de dez anos de contrato.

Não se definiu quantos funcionários demitidos se enquadram em um dos termos do acordo. "Esse é um dos pontos que será discutido na audiência de amanhã", disse a presidente do sindicato, Juvândia Moreira. A sindicalista considera positiva a possibilidade de acordo. "Sempre valorizamos a via da negociação."

Os termos que definirão o acordo estão sendo redigidos pelo Santander, mas nenhum item será adicionado ou suprimido, de acordo com Alessandro Tamao, superintendente jurídico do banco. "Vamos apenas definir detalhes operacionais, como o prazo para as reintegrações e o pagamento das indenizações."

Apesar da propensão à negociação, ainda não se chegou a um consenso sobre o número de demissões realizadas pelo banco. O sindicato afirma ter recebido sete funcionários com cartas de demissão que não estariam incluídos na lista de desligados informada pelo banco.

Isso, no entanto, não deve impedir o acordo, segundo sindicato e banco porque, caso o acordo seja estabelecido amanhã, ele terá validade para todos os demitidos no mês de dezembro. Se as sete demissões alegadas pelo sindicato forem confirmadas, os desligados estarão submetidos aos mesmos termos, disse Tamao.

ACORDO NACIONAL
O sindicato deverá discutir na quinta-feira (20) com sindicatos de outras regiões a extensão do acordo para todo o país. Considerando todo o Brasil, 1.280 funcionários foram demitidos em dezembro pelo Santander.

O representante do banco na audiência, Alexandre Tamao, afirmou que o banco não terá objeções em estender as condições do acordo para todas as regiões caso os demais sindicatos aceitem os termos que serão assinados amanhã.

Questionado sobre o motivo do grande volume de demissões nesse mês, ele disse que o grande número de feriados em dezembro e a política do banco de não fazer desligamentos na segunda quinzena de dezembro, após o fechamento da folha de pagamento, fez com que as demissões se concentrassem em um período de tempo tão curto. (Fonte: Folha.com)

  • Rua Barão de Monte Alto, 70, sl. 307, Centro, 36880-000 Muriaé / MG
  • (32) 3722-3336 / (32) 3722-3734
© 2015 SEEB Muriaé - Todos os direitos reservados