Notícias

25/01/2011 - Santander
Santander descumpre acordo mais uma vez
por Feebpr

Santander descumpre acordo mais uma vez
Banco abre eleição para SantanderPrevi sem publicar edital e sem dar chance para que participantes do fundo se candidatassem
"O ano é novo, mas as práticas de gestão do Santander são as velhas." Assim a diretora executiva do Sindicato Rita Berlofa resumiu sua indignação após saber que o Santander havia aberto o processo eleitoral para os conselhos Deliberativo e Fiscal do SantanderPrevi sem discutir com os funcionários, mais uma vez descumprindo acordo firmado com os trabalhadores.

Desde o primeiro semestre de 2009, os bancários vinham cobrando da direção do banco a maior participação de trabalhadores nos conselhos e mais informações, transparência e democracia nos processos eleitorais dos fundos de pensão. O Sindicato cobra também cópias de documentos de regulamentos, regimentos, estatutos e composição de diretoria. Em maio do ano passado, o banco afirmou durante reunião não haver previsão de qualquer processo eleitoral e que o movimento sindical seria avisado com antecedência dos próximos processos que viessem a ocorrer.

"Desde então aconteceram diversas reuniões entre Sindicato e banco, a última delas em meados de dezembro, quando o assunto não foi levantado pelo banco. Imagine nossa surpresa quando fomos informados - não pelo banco, mas por um participante do fundo de pensão! - de que existe um processo eleitoral em andamento e que acaba dia 4 de fevereiro. É claro que há um mês essa eleição já estava definida, e o banco não nos avisou porque não quis", diz.

Rita destaca que os altos executivos, incluindo o presidente Fábio Barbosa, o futuro presidente Marcial Portela e o presidente mundial Emilio Botín, sempre reafirmaram nas reuniões com os trabalhadores os compromissos de manter diálogo, transparência e de prevalência das melhores práticas sociais.

"Isso mostra que eles não respeitam os acordos que fazem e que não praticam o que eles mesmos defendem. Demonstra que se trata de um discurso vazio. Como é possível abrir o processo eleitoral sem comunicar as entidades sindicais e sem divulgação de um edital de convocação para que os participantes interessados pudessem se candidatar? Isso é antidemocrático e desrespeitoso com os trabalhadores e repete o que aconteceu em 2009, quando alteraram de forma unilateral o estatuto do HolandaPrevi, o que prejudicou milhares de participantes."

Para a dirigente sindical, a única atitude que pode corrigir o erro é a suspensão imediata do processo eleitoral e o agendamento de uma reunião com as entidades sindicais para discutir a realização de um processo democrático que eleja representantes dos participantes. "Enviamos uma carta para o banco assim que soubemos do processo eleitoral e vamos pressionar para que o banco reveja sua atitude", disse.

COE - Está sendo convocada em caráter de urgência uma reunião da Comissão de Organização dos Empregados (COE) para a quarta-feira dia 26 às 10h na sede do Sindicato dos Bancários de São Paulo, para tratar do tema. (Fonte: COE Santander/SEEB SP)

  • Rua Barão de Monte Alto, 70, sl. 307, Centro, 36880-000 Muriaé / MG
  • (32) 3722-3336 / (32) 3722-3734
© 2015 SEEB Muriaé - Todos os direitos reservados