Notícias

27/01/2017 - Santander
Santander Brasil tem lucro líquido de R$ 7,339 bilhões em 2016

Santander Brasil tem lucro líquido de R$ 7,339 bilhões em 2016 
No ano anterior, ganhos haviam chegado a R$ 6,624 bilhões. No quarto trimestre de 2016, lucro subiu para R$ 1,989 bilhão
O Santander Brasil, maior banco estrangeiro em operação no país, divulgou nesta quinta-feira (26) lucro líquido gerencial de R$ 1,989 bilhão para o quarto trimestre, ante R$ 1,607 bilhão no mesmo período de 2015.

No ano inteiro, o lucro da instituição financeira chegou a R$ 7,339 bilhões, um aumento de 10,8% em relação aos R$ 6,624 bilhões registrados em 2015. O banco registrou índice de inadimplência de operações de crédito vencidas há mais de 90 dias de 3,4% ante 3,2% no mesmo período de 2015 e de 3,5% no terceiro trimestre. (Fonte: G1)

Apesar da crise, Santander Brasil diz ter fechado "grande ano" em 2016
O presidente da filial brasileira do Banco Santander, Sergio Rial, afirmou nesta quinta-feira que a entidade fechou um "grande ano" em 2016, com um lucro de R$ 7,339 bilhões, apesar da crise econômica, e disse intuir "que o melhor está por vir".

O Santander Brasil aumentou seu lucro líquido gerencial 10,8% em relação a 2015 e obteve no quarto trimestre de 2016 um lucro de R$ 1,537 bilhão, com um aumento de 23,7% frente ao mesmo período do ano precedente, segundo a contabilidade do banco.

Do lucro total registrado pelo grupo no mundo, 21% correspondeu ao Brasil, que se situou acima de outros países como Reino Unido, que representou 20%, e Espanha, com 12%, lembrou Rial durante uma entrevista coletiva em São Paulo.

O presidente destacou o "bom posicionamento" do Santander no Brasil e ressaltou que a entidade está "100% centrada no crescimento", o que lhe permitiu melhorar seus resultados apesar da recessão que afeta o país.

"O Brasil permanece à frente e tudo indica que vamos permanecer líderes no grupo", ressaltou o executivo. 
A carteira de crédito do banco fechou o ano com um saldo de R$ 256,883 bilhões, uma redução de 1,6% em relação ao mesmo período do ano anterior. 
No quarto trimestre do ano, no entanto, o crédito avançou 3,9%, o que, segundo Rial, mostra a tendência para os próximos trimestres.

"Acredito que em 2017 vamos ter crescimento de carteira de crédito", apostou. 
O índice de inadimplência, com operações vencidas por mais de 90 dias, se situou em 3,4%, uma taxa 0,1 ponto percentual superior à do ano passado. (Fonte: UOL)

  • Rua Barão de Monte Alto, 70, sl. 307, Centro, 36880-000 Muriaé / MG
  • (32) 3722-3336 / (32) 3722-3734
© 2015 SEEB Muriaé - Todos os direitos reservados