Notícias

06/10/2016 - Fenaban
Proposta Fenaban: greve garante abono total dos dias parados
por Feebpr

Proposta Fenaban: greve garante abono total dos dias parados
Proposta é de 2 anos: reajuste em 2016 será de 8% mais abono de R$ 3.500. No vale-alimentação, o reajuste será de 15%; no vale-alimentação, no vale refeição e auxílio-creche babá, 10%. P
ara 2017, reposição total da inflação (INPC) e aumento real de 1%

Assembleias deverão ser realizadas nesta quinta-feira (6).

A federação dos bancos (Fenaban) apresentou nova proposta ao Comissão Nacional dos Bancários, nessa quarta-feira 5, para um acordo de dois anos (veja abaixo).

O reajuste para 2016 será de 8% mais abono de R$ 3.500, que seria pago até 10 dias após assinatura da CCT.

No vale-alimentação, aumento de 15%.

No vale-refeição e no auxílio creche-babá, 10% (veja quadro). Para 2017, a proposta prevê reajuste de reposição da inflação (INPC) mais 1% de aumento real para os salários e em todas as demais verbas. A PLR será reajustada em 8% em 2016 e inflação mais 1% de aumento real em 2017.

Abono total dos dias
A rodada de negociação, que teve início por volta das 18h, caiu num impasse: a Fenaban insistia na compensação total dos dias parados.

A Comissão não aceitou qualquer tipo de punição aos grevistas e, após longo impasse, cerca de cinco horas de consulta aos bancos, a Fenaban informou o abono total dos 31 dias de greve. A proposta, no entanto, só valerá para os bancários que voltarem a trabalhar nesta sexta-feira (7).

Luta garante
A luta empreendida pelos bancários nesses 31 dias de mobilização em todo o Brasil, completados nesta quinta-feira, garantiu avanços importantes em um momento muito difícil para os trabalhadores.

Novas conquistas
A proposta dos bancos contempla a licença-paternidade, que passará de 5 dias para 20 dias, a partir de 2017, quando o governo anunciar o benefício fiscal. Uma mudança que vale muito na lógica da responsabilidade compartilhada entre homens e mulheres.

Emprego
A Fenaban também propôs a criação de um grupo de trabalho para analisar critérios de realocação e requalificação, cujas regras serão estabelecidas entre bancos e o Comando Nacional dos bancários. Esse é um importante avanço para a categoria, um espaço para debater o fim das demissões causadas pela rotatividade nos bancos. Só a luta garante avanços e os bancários, mais uma vez, mostraram a força da mobilização.

Greve histórica 
Nesta quarta-feira (5) a greve se manteve forte, 13.123 agências e 43 centros administrativos tiveram as atividades paralisadas, o que representa 55% dos locais de trabalho em todo o país.

Orientação
A nossa greve chegou ao ápice e já começa a sofrer ataques da grande imprensa, que joga os clientes contra os trabalhadores. Por tudo isso, a Comissão defende a aprovação da proposta nas assembleias que serão realizadas nesta quinta. (Fonte: com Seeb SP)

  • Rua Barão de Monte Alto, 70, sl. 307, Centro, 36880-000 Muriaé / MG
  • (32) 3722-3336 / (32) 3722-3734
© 2015 SEEB Muriaé - Todos os direitos reservados